Secretaria da Cultura

go!
Cadastro para Jornalistas
Nome:
Email:
Veículo:
Função:
Endereço:
Cidade: Estado: Cep:
Telefone:
Cadastro para Jornalistas


Solicitação de cadastro enviada com sucesso!
Em breve faremos contato.
E-mail:
Senha:
Dança em rede
O que é
Dança em Rede?
Uma enciclopédia colaborativa online da dança, que busca conhecer e divulgar a dança do Brasil. Os visitantes podem escrever e editar verbetes com fotos, textos, links para sites de compartilhamentos de vídeos e publicações, em diversas categorias: grupos, escolas, profissionais da dança, companhias, e outros. O Dança em Rede apresenta textos informativos sobre a dança do Brasil e exterior, com o objetivo de ampliar e democratizar o acesso à esta arte.
Seja um colaborador
A plataforma é aberta a todos os interessados. Você pode participar incluindo ou completando verbetes existentes. Para isso, basta se cadastrar gratuitamente em nosso sistema.
Verbete do dia
O Masculino da Dança
Categoria: Festivais
Primeira edição: 1992
Cidade: São Paulo - São Paulo (Brasil)
Diretor: Marcos Bragato
Ocorrência: selecione
Voltado a: profissionais

Idealizado em 1992, por Marcos Bragato, então curador de Dança do Centro Cultural São Paulo, o projeto Masculino na dança consistia em uma mostra de um mês de duração apenas com espetáculos criados e dançados por homens.

Realizado anualmente sempre no segundo semestre, o evento tinha um irmão, o Feminino na Dança, que ocupava a programação do CCSP no primeiro semestre somente com trabalhos de mulheres.

Organizada ininterruptamente de 1992 a 2009, a mostra representou um marco para a dança cênica de São Paulo ao conferir uma vitrine para experimentos de coreógrafos iniciantes que, provavelmente, não chegariam sozinhos ao palco e que, diante dos retornos obtidos durante as apresentações, tinham em mãos elementos para transformar esses embriões em trabalhos mais complexos.

Em geral, as criações envolviam um núcleo de produção enxuto, sendo em sua maioria solos, duos e trios - foram poucas os números apresentados com mais de quatro integrantes.

O festival ajudou a catapultar nomes tidos como referenciais da atual cena paulista, como Sandro Borelli e João Andreazzi.

Encerrou em 2009 diante da troca de nomes à frente da curadoria de dança no CCSP em uma edição casada com o Feminino na Dança, que também se extinguiria. Dessa vez, seis trabalhos já apresentados durante a história dos dois eventos foram convidados a serem reencenados.

Confira os espetáculos e os artistas participantes de cada edição:

1ª edição - Outubro/1992
"Tambores, Suor e Lágrimas", de Umberto Silva com direção de Acácio Vallim Jr. 
"A Rua das Flores", Yesbody Teatro Físico
"Lac 2" e "O Duplo", de Sandro Borelli, ao lado de Agnaldo Bueno
"Película da Retina", de João Andreazzi

2ª edição - Setembro/1993
"Película da Retina", de João Andreazzi
"As Orelhas do Cachorro", de Julio Mota, com Yesbody Teatro Físico
"Primavera", de Fernando Lee, ao lado de Anjo Flores e David Taiu

3ª edição - Setembro/1994
"Sigsissis, Meio Sigsissis", de Edison Garcia, com o bailarino Ricardo León
"Adões", três coreografias de Sandro Borelli, Laudney Delgado e Sérgio Marshall
"Ponto de Partida", de Brenno Mascarenhas
"O Muro", de Mário Nascimento, com o músico Fábio de Carvalho

4ª edição - Outubro e Novembro/1995
"Decadente É Você", de Kiko Moreira, com Armando Aurich
"O Mito da Raça", de Armando Aurich, com Aurich e Maurício Martins
"Freud, o Homem", de Raymundo Costa
"Variações Macabéa", de Raymundo Costa
"História Infantil", de Luiz Barbosa
"Pegamater", de Francisco Rider, com Rider e João Pauluv
"Yorick Ziguezagueante", de João Andreazzi
"Inside", de Sandro Borelli, ao lado de Lau Delgado
"Espelho Virtual", de Luis Ferron
"O Grupo", de Wolney Macena
"Omstrab", de Fernando Lee

5ª edição - Novembro e Dezembro/1996
"Ainda", de Toshi Tanaka
"France Press", de Sandro Borelli, com Armando Aurich
"Sonho que se Sonha Só", de Paulo Goulart Filho, Lau Delgado, Marcelo Bucoff e Jorge Garcia
"Sessenta e 4 Badaladas", de Milton Kennedy
"Odúdúa", de Luis Augusto Barbosa
"Outside", de Raymundo Costa, ao lado de Sandro Borelli

6ª edição - Setembro/1997
"Dois Perdidos", de Mário Nascimento, ao lado de Sandro Borelli
"Homendigo", de Luis Ferron ao lado de Marcelo Bucoff e Sergio Rocha
"Sarau", de Jorge Garcia e Willy Helm
"De Corpo e Alma", de Edison Garcia, com outros quatro bailarinos bailarinos

7ª edição - Outubro e Novembro/1998
"Os Pássaros Machucaram o Menino M...", de Sandro Borelli
"Duplo Eu", de Marcelo Bucoff, com Paulo Goulart Filho
"Pressa", de Cristian Duarte
"Zappa", de Jorge Garcia e Willy Helm
"Dos à Deux", de André Curti e Artur Ribeiro

8ª edição - Agosto/1999
"Sol num quarto Sozinho", de Giovane Aguiar
"Linha Aberta", com Ricardo Vinícius e Ney Moraes
"Marcas", de João Negreiros
"A.V.C.", de Sandro Borelli, com Borelli e Roberto Alencar
"Escapada", de Mário Nascimento

9ª edição - Agosto/2000
"Em Branco", de Ney Moraes, com Carlos Garbin
"Planetário", de Eduardo Severin
"Plásmica Substância", de Sandro Borelli e Roberto Alencar
"Aos Olhos de Alguém", de João Andreazzi
"lugar Reservado para Idosos, Gestantes...", de Paulo Vinícius

10ª edição - Outubro e Novembro/2001 
"Memórias de uma Imagem", de Alexandre Nascimento
"Vestido de Gaiola", de Gera Diaz
"Subterrâneo, de Sandro Borelli
"A Cidade no Meu Corpo", de Cláudio Lacerda
"Pôster 20", de João Andreazzi

11ª edição - Outubro e Novembro/ 2002
"One Man Show", de Marcos Gallon
"Korvo", de Sandro Borelli
"Carnaval em Sampa", de Sérgio Rocha
"O Encontro", com Alex Martins, Fernando Lee, Paulo Goulart Filho e Rogério Maia

12ª edição - Outubro e Novembro/2003
"Não Fosse Isso Era Menos/Não Fosse Tanto Era Quase 30", de João Andreazzi, com Edson Calheiros
"Travesti", de Luiz de Abreu
"Só", de Fernando Lee
"Encontro", de Fernando Lee, Alex Martins, Rogério Maia e Pedro Peu
"Seis Sentidos", de Diogo Granato
"Deslocado - Relocado", de Cláudio Lacerda

13ª edição - Julho e Agosto/2004
"Só e Por uma Vergonha", de James Nunes
"Dual", de Cláudio Lacerda
"Delírio Remix", de Ângelo Madureira

14ª edição - Setembro e Outubro/2005
"Incubus Urbanos", direção de Alexandre Ferreira e atuação de Leandro Rivieri
"Recluso c.3.3", de Edson Calheiros
"Atalho. BR3", de Alexandre Tripiciano
"A Sós...", de Bruno de Castro e Diogo Angeli
"Tudo que Passa Leva um Pedaço", de Ricardo Neves
"Razão", de Laudiney Delgado, com Paulo Goulart Filho
"Rio", de Thiago Antunes
"Briga de Galo", com Anderson Gouvêa, José Romero e Ricardo Neves

15ª edição - Setembro e Outubro;2005
"Alguém para Chamar de Meu Bem", de Milton Coatti
"Outras Histórias", de Marcos Buiati
"Arruda", de Thiago Arruda Leite
"Parabéns, de Alexandre Tripiciano

16ª edição - Julho e Agosto/2007
"Sobre Deuses, Sonhos e Outras Fragilidades", de Marcos Buaiti
"Espere os Ventos", de Fábio Dornas
"Free Corpo Style", de Thiago Arruda
"A Caminho", de Alexandre Tripiciano
"Saída de Emergência", de Giovani Tozi
"Nonada", de André Ricardo
"Sem Data de Vencimento", de Carlos Arão
"Mania de Ser Profundo ou Por Que Eu Parei de Jogar Futebol?", de João Fernando Cabral

17ª edição - Agosto e Setembro/2008
"Meu Não Lugar", de Marcos Buiati
"Revisita", de Leandro Berton
"Entre Contenções", de Eduardo Fukushima
"Outra Capadócia", de Daniel Jaber
"Sequela", de Thiago ARruda
"Jardim Suspenso", de Alexandre Tripiciano
   
18ª edição - Junho/2009
"
Película da Retina", de João Andreazzi
"Pressa", de Cristian Duarte
"Parabéns", de Alexandre Tripiciano
Links:
Site da exposição on-line "Imagens da Dança", com fotos de edições do Masculino na Dança




(Por Amanda Queirós | Pesquisa SPCD)

Mário Nascimento e Sandro Borelli em "Dois Perdidos", apresentada no evento em 1997 | Foto: Carlos Rennó/Acervo CCSP

"Ponto de Partida", de Brenno Mascarenhas, apresentada em 1994 | Foto: :K. K. Alcovér/Acervo CCSP

Cena de "Sonho Que Se Sonha Só", apresentada em 1996 | Foto: João Caldas/Acervo CCSP
Rua Três Rios 363 | 1º andar| Bom Retiro
São Paulo | SP | CEP 01123-001
Tel: +55 11 3224-1380

Website desenvolvido por VAD